Natureza
3 meses atrás

O que é efeito estufa? Entenda as causas e consequências do aquecimento global como eu entendi

O que é efeito estufa? Entenda as causas e consequências do aquecimento global como eu entendi

Quando se fala em sustentabilidade e ecologia, logo em a pergunta: O que é efeito estufa? Este fenômeno que causa o aquecimento térmico da Terra deveria ser natural, mas devido a falta de cuidado com o meio ambiente, podemos sofrer graves consequências no futuro próximo.

O Brasil é um dos principais ameaçados com a destruição do meio ambiente e a falta de políticas que valorizem a ecologia, apesar de ter a meta de até o ano de 2030 para reduzir 43% da emissão de gases do efeito estufa, diversas áreas do nosso país acaba sem o devido cuidado ou fiscalização.

“Há muita especulação e pouca ciência em relação ao efeito estufa no pantanal mato-grossense”, disse o Dr. Eduardo Guimarães Couto, que atua como professor e pesquisador na Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária e Programa de Pós- graduação em Agricultura Tropical da da Universidade Federal de Mato Grosso.

Entenda as causas e consequências do aquecimento global

Diariamente vemos e ouvimos várias notícias na televisão, nas revistas e nos jornais sobre as mudanças que estão acontecendo no clima do planeta. São geleiras sumindo rapidamente, frio e calor fora de época, furacões… Uma catástrofe atrás da outra.

O desmatamento das nossas florestas e matas e as queimadas, ajudam para que a Terra se superaqueça com mais velocidade, pois os raios solares chegam diretamente ao solo, trazendo muito calor ao planeta. O resultado é essa sequência de desgraças que vemos, e o calor que às vezes chega a ser insuportável.

Com o aumento da temperatura no mundo, o derretimento das calotas polares está realmente acelerado. Isso vai aumentando o nível dos oceanos, podendo causar a submersão de várias cidades litorâneas futuramente, além da disseminação de doenças e mortes.

Esse derretimento sempre aconteceu, mas através de um processo natural mesmo; o que causou a aceleração disso, foi o efeito estufa e as várias ações do homem no meio ambiente. O gelo da Antártida está derretendo à absurda velocidade de 250 km cúbicos por ano, aumentando o nível dos oceanos em 0,2 milímetro a cada ano.

Outra consequência disso tudo, são as regiões de temperaturas mais amenas, que têm sofrido muito com as ondas de calor. Pra se ter ideia, só em 2004, uma onda de calor chegou à Europa e matou ao menos 20 mil pessoas. Se isso aconteceu na Europa, onde costuma até nevar às vezes, imagine o resultado dessas altíssimas temperaturas em países tropicais e pobres, que são os mais vulneráveis à esses efeitos?!

E ainda tem mais: algumas florestas podem simplesmente virar grandes desertos, e as plantações podem ser facilmente destruídas por alagamentos. Sendo assim, animais e seres humanos ficarão migrando de tempos em tempos, devido a escassez de comida. E claro, o aumento do risco de extinção de várias espécies animais e vegetais e o aumento do número de mortes por desnutrição vai ser cada vez maior.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) diz que a modificação do clima é responsável por 2,4% dos casos de diarreia, e 2% dos casos de malária em todo o planeta. E isso tudo ainda pode piorar! Alguns cientistas dizem que o aquecimento global vai ser agravado nos próximos anos (o que não é difícil de acreditar), e a OMS acredita que até 2030, os altos e baixos do clima poderão ser a causa de 300 mil mortes por ano.

O aquecimento global tem consequências extremamente ruins não só para os seres humanos, mas também para todas as espécies de animais e vegetais do mundo. O ideal então, é que sejam tomadas as devidas providências o quanto antes, para desacelerar o processo de alteração no clima.

Depende de cada um de nós permitir que o planeta se deteriore dessa forma ou não.

O que fazer para salvar o planeta?

Pra quem acha que ajudar o planeta dá muito trabalho, temos dicas simples aqui, para que cada um possa fazer sua parte praticamente sem esforço algum.

São pequenas mudanças nas nossas atitudes do dia-a-a-dia que, aparentemente, são insignificantes… É, “aparentemente” mesmo, porque se cada um fizer um pouquinho, seremos várias e várias pessoas somando ajuda ao planeta, e como diz o ditado, “uma andorinha só não faz verão”, não é? Várias pessoas com o mesmo ideal, por menores que sejam suas atitudes, conseguem obter grandes resultados!

Evite usar a secadora de roupas

Uma secadora gasta muita energia, fazendo as usinas detonarem CO2 no ar para mantê-la funcionando. Trocar a secadora pelo bom e velho varal durante 6 meses, pode reduzir até 317 quilos em emissões de CO2.

Sendo assim, a não ser que você precise de alguma peça seca com muita urgência, evite o uso da secadora.

Não jogue óleo de cozinha em pias e ralos

Um sabão biodegradável feito com óleo de cozinha reciclado evita a poluição provocada pelo óleo jogado na pia, além de ser barato também. Se você não tem paciência para fazer sabão, doe para alguém que faça, quem sabe você não ganha algumas amostras pela ajuda?

Em algumas cidades, alguns supermercados aceitam também que você doe alguns litros de óleo usado e troque por óleo novo. Procure pesquisar na sua cidade se algum supermercado faz isso.

Feche as torneiras

Apenas 0,3% da água do planeta é doce, então precisamos economizar ao máximo! Para fazer sua parte, instale no bico da torneira, um arejador de vazão constante (encontrado nas lojas de material de construção). Essa medida já reduz o consumo de 15 para apenas 6 litros por minuto.

E claro, fique atento à torneiras pingando, feche a torneira quando estiver escovando os dentes ou fazendo a barba, e seja breve no banho.

Cuidado com os gases

Por incrível que pareça, seus gases (sim, seu pum) contêm gás metano (CH4), 23 vezes pior para o efeito estufa que o dióxido de carbono (CO2). Isso é comprovado cientificamente! Mas claro, não precisa ficar segurando não, apenas vá devagar com comidas e bebidas que possam provocar a formação de gases. Seres humanos emitem, em média, 700 mililitros de gases por dia, e apenas 26 são metano. Em comparação às vacas (especialistas acreditam que o gado é o terceiro maior poluente do mundo), que soltam 250 ml por cada pum, não é quase nada, claro. Mas enfim, já que as vacas não podem fazer a parte delas, façamos nós, a nossa.

Substitua suas lâmpadas

Só pra se ter ideia: uma lâmpada da Compacta Flúor da FLC, com apenas 9 watts, ilumina tanto quanto uma lâmpada sem selo de 40 watts, além de reduzirem o consumo de energia em até 80%! Resumindo? Compre lâmpadas certificadas pelo Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (selo Procel), que oferecem uma ótima iluminação e ainda têm baixo consumo (e consequentemente, sua conta também virá mais baixa).

Compre uma lava-louças

Você gasta em média 63 litros de água lavando a louça, e se faz isso com a torneira aberta, gasta em torno de 150 litros! Uma lava-louças gasta uns 15 litros por ciclo, ou seja: gasta muito menos água e ainda te livra desse serviço chato.

Reutilize embalagens

Em média 40% das embalagens jogadas no lixo só em São Paulo são de plástico, que demora anos e anos para se decompor. Procure levar uma mochila quando for fazer compras, ou leve as sacolas que você tem em casa mesmo para reutilizá-las durante as compras.
Além disso, reutilize embalagens de margarina, sorvete, garrafas de suco… Isso tudo ajuda a diminuir a quantidade de plástico jogado no planeta e você ainda economiza dinheiro, não precisando comprar potes pra guardar suas coisas.

Deixe seu comentário

Conheça mais o Fusne

O Fusne é um site para quem ama internet, nós somos especializados em comprar online. O que você vai encontrar por aqui é escrito por humanos, que vivem fazendo compras online, assim como você, então entende as suas dificuldades e tristezas nessas horas. O material do Fusne é testado várias e várias vezes pela equipe... Leia Mais