Não sei se Airbnb é confiável, por isso ainda prefiro hotéis e pousadas

Sucesso no mundo todo, milhões de pessoas dizem que o Airbnb é confiável, mas como eu ainda não sei como funciona no Brasil, ainda não tive coragem pra arriscar.

Viagens
9 meses atrás
Não sei se Airbnb é confiável, por isso ainda prefiro hotéis e pousadas

Airbnb como funciona

A Airbnb foi desenvolvida em 2008 por três empreendedores que ofereciam seu apartamento a estranhos em locação temporária em San Francisco, daí surgiu a ideia que hoje movimenta negociações em mais de 190 países em um negócio bilionário.

Apesar de todo esse sucesso, muita gente ainda não sabe como funciona. O primeiro passo é baixar o app para Andoid ou iOs, por ele você pode oferecer um espaço em sua casa ou apartamento para ser locado por alguns dias ou você também tem a opção de encontrar lugares para passar sua viagem, é simples, rápido e muito mais barato que um hotel tradicional.

Segundo dados da empresa, no ano passado, 5,36 milhões de pessoas se hospedaram em imóveis do Airbnb nos países do BRICS e geraram US $ 467 milhões de receita para a comunidade local. Desde 2008, 4,1 milhões de cidadãos dos países do BRICS tiveram a oportunidade de viajar, inclusive em mais de 400 cidades do BRICS, fortalecendo os vínculos entre essas economias emergentes e aumentando as relações econômicas e culturais. Cidade do Cabo, São Petersburgo, Moscou, Rio de Janeiro, Johanesburgo, Xangai e Pequim atraem o maior número de viajantes baseados nos países do BRICS.

O Brasil é um dos mercados com o crescimento mais rápido do Airbnb, e a América Latina é o mercado regional de crescimento mais rápido. Entre os demais quatro países do BRICS, as chegadas de turistas da China duplicaram no ano passado (100%) e as chegadas de hóspedes da Índia e África do Sul aumentaram em aproximadamente metade (54 e 60%, respectivamente). A renda total gerada aos anfitriões pelos hóspedes que chegam de provenientes de países do BRICS somou US$ 1,1 milhão no ano passado.

O destino mais procurado pelas famílias brasileiras no período, que inclui as férias de julho, foi Caldas Novas, Goiás. A cidade aparece em 90 lugar no ranking global e em primeiro lugar na lista de mais visitadas da América Latina, onde também figuram Canela, no Rio Grande do Sul e Fortaleza, no Ceará. A capital cearense brilha novamente dentre as que mais cresceram. A cidade é a única brasileira a aparecer no ranking de novos mercados em 90 lugar, com um aumento das reservas de 19% se comparado ao mesmo período do ano anterior.

Os problemas também acontecem com a Airbnb. A resistência já começou a aparecer, em Nova York um dos membros foi durante multado pois as leis hoteleiras proíbem essa prática.

Porque eu ainda escolho hotéis e pousadas

A última vez que eu cogitei em usar o Airbnb foi em uma viagem para Recife, baixei novamente o app no celular, fiz minhas pesquisas, mas nada me passou seriedade e credibilidade o suficiente para me convencer a ficar na casa de um desconhecido qualquer, optei pelo método tradicional de pegar um pacote de viagens na CVC e checar as referências do hotel pelo Tripadvisor e Booking.

Será que isso muda

Minha idade de colocar uma mochila nas costas e sair atrás de aventura já foi faz tempo, hoje eu procuro por conforto e tranquilidade na hora de conhecer novos lugares.

A realidade da segurança para o turismo no Brasil é bem ruim e isso não é segredo pra ninguém, a qualidade das resenhas apresentadas lá fora estão longe do que eu encontro por aqui, isso me passa bastante medo. Ter surpresas desagradáveis em uma viagem é algo que eu realmente evito ao máximo.

Eu realmente acredito que as experiências de ficar em uma casa, juntamente com pessoas que vivenciam aquele local no dia a dia deve ser algo inigualável, mas ainda não encontrei formas seguras de adotar essa ideia tão incrível.

Airbnb pelo mundo

A França é o país mais visitado do mundo. De acordo com o ministério do turismo francês, 82,5 milhões de pessoas estiveram por lá em 2016. Inúmeras atrações fazem com que a capital, Paris, seja o sonho de viagem de muita gente. Porém, a icônica Torre Eiffel, a mundialmente conhecida gastronomia francesa e as belas obras do museu do Louvre devem passar a dividir as atenções com um ponto turístico que tende a ser ainda mais visitado pelos brasileiros: o estádio, lar do time francês de futebol parisiense.

Do extremo sul de Smygehuk ao deserto em torno do Three-Country Cairn, no norte, todo o território da Suécia esta disponível no Airbnb. O Visit Sweden, bureau de incentivo de turismo do destino, e a maior comunidade de compartilhamento de lares do mundo fizeram uma parceria para anunciar o país inteiro na plataforma. E a melhor parte é: o usuário não precisa reservar oficialmente o alojamento, uma vez que todos os ambientes dessa inusitada propriedade são públicos e inteiramente gratuitos e acessíveis a todos!

Cada lago é sua piscina infinita, cada montanha seu terraço de granito, cada prado se torna um jardim e cada floresta uma despensa cheia de cogumelos e frutas silvestres. Sinta-se livre para fazer uma corrida de manhã ou passeio de bicicleta a céu aberto ou em um terreno montanhoso desafiador. Se precisar de um upgrade, não precisa solicitar a ninguém, basta procurar um pouquinho e, com certeza, vai encontrar um lugar que te agrade mais.

“Isto é possível graças a um direito sueco garantido pela Constituição – a liberdade de circular. Este direito permite que nosso povo viva intensamente a natureza. Na Suécia temos tudo, de altas montanhas até florestas profundas, de belos arquipélagos a prados tranquilos. Agora, junto com o Airbnb, damos as boas-vindas a todos na Suécia e incentivamos que experimentem o jeito sueco de desbravar”, diz Jenny Kaiser, Country Manager do Visit Sweden na Suécia.

Quem é Alan Corrêa?

Olá, meu nome é Alan Corrêa, sou formado em marketing e trabalho com internet desde 2011. Sou apreciador de boa comida, viciado em novos sabores e adoro conhecer novos lugares... Leia Mais

Vamos Bater um Papo?